Engagement Acadêmico Digital: Realidades educativas em permanente transformação

Digital Academic Engagement: Educational realities in permanent transformation

Autores/as

DOI:

https://doi.org/10.54104/papeles.v16n31.1584

Palabras clave:

compromiso, tecnologías digitales, educación superior

Resumen

Introdução: Este estudo sintetiza dados oriundos de uma pesquisa exploratória de natureza qualitativa que buscou investigar: ¿Como recursos digitais contribuíram para a promoção de um processo de engagement acadêmico digital? Metodologicamente optou-se por uma revisão narrativa de literatura (revisão bibliográfica), cuja alternativa visou conhecer e discutir o desenvolvimento do tema escolhido e analisado, do ponto vista teórico e contextual, mas sem esgotar o quantitativo produzido. Resultados e discussões: Os resultados evidenciaram de diferentes forma a contribuição das tecnologias digitais para a promoção do engagement acadêmico digital, sobretudo, em tempos de pandemia de Covid-19; A utilização de diferentes alternativas de conexão digital foi a única alternativa considerada segura no período pandêmico, pois possibilitou a estudantes, aprender e (re)aprender, apoiados e conectados a seus professores e seus pares;  as recorrentes transformações envolvendo as tecnologias digitais demandam docentes digitais, com competências específicas para colocar a tecnologia à serviço do modelo pedagógico e introduzi-la na sala de aula, para melhorar a qualidade do ensino; tecnologias favorecem a promoção de um processo de engagement acadêmico digital gradativo e em espiral ascendente. Conclusões: O engagement acadêmico digital oferece imensas possibilidades para o desenvolvimento equitativo e inclusivo de competências e habilidades, acesso e compartilhamento de diferentes visões de mundo a qualquer tempo e local, potencializando assim, distintos processos de ensino e aprendizagem.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.

Citas

Abreu, C. G. de., Icaro, F., Dinardi, A.J., & Machado Filho, M, D.M. (2022). Live: uma possibilidade de formação em tempos de pandemia. EaD em Foco, 12(3). e1810. Recuperado de: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/1810/779

doi: 10.18264/eadf.v12i3.1810

Alves, I. P., Faria, I., & Pereira, J. L. (2023). Avaliação Formativa e Autorregulação da Aprendizagem no Ensino Superior. Rev. Inter. Educ. Sup. Campinas, SP v.9 1-29 e023035.

Australia: ACER/AUSSE. Recuperado de: https://research.acer.edu.au/cgi/viewcontent.cgi?article=1015&context=ausse

Bacich, L., & Moran, J. (2018). Metodologias ativas para uma educação inovadora: uma abordagem téorico-prá tica. Porto Alegre, Penso.

Barab, S., & Squire, K. (2004). Design-based research: putting a stake in the ground. Journal of the Learning Sciences, v. 13, n. 1, p. 1-14. Recuperado de: https://www.tandfonline.com doi/abs/10.1207/s15327809jls1301_1 doi: 10.1207/s15327809jls1301_1

Bardin, L. (2016). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Camargo, F., & Daros, T. (2021). A sala de aula digital: estratégias pedagógicas para fomentar o aprendizado ativo, on-line e híbrido. Porto Alegre, Penso.

Coates, H. (2008). Attracting, Engaging and Retaining: new conversations about learning. Australasian Student Engagement Report. Camberwell: Australian Council for Educational Research

Coates, H., & Ranson, L. (2011). Dropout DNA and the Genetics of Effective Support. AUSSE Research Briefings, v. 11. Recuperado de: https://research.acer.edu.au/cgi/viewcontent.cgi?article=1000&context=ausse

Cordeiro, A. M., Oliveira, G. M., Renteria, J. M., & Guimarães, C. A. (2007). Revisão sistema

tica: uma revisão narrativa. Comunicação Científica Rev. Col. Bras. Cir. 34 (6) Dez. Recuperado de: https://www.scielo.br/j/rcbc/a/CC6NRNtP3dKLgLPwcgmV6Gf/?lang=pt

Costa, M. R. M., Carneiro, A. J. O., Silva, F.J.A., Ramos, M., Souza, A., Della Valle, P.R., Maia, G., Jacques, C.A., Zhal, T.P. & Hickmann, J. (2022). Tecnologias digitais na educação contemporânea: letramento digital em perspectiva no século XXI. Research, Society and Development, v. 11, n.15, e598111538190, 2022 (CC BY 4.0) ISSN 2525 -3409. Recuperado de: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/38190/31340

Ferrari, R. (2015). Writing narrative style literature reviews, Medical Writing, v. 24, n.4, p. 230-235.

Flores, A. M. M., & Sepúlveda, R. (2023). Métodos digitais e educação. Recuperado de: https://run.unl.pt/handle/10362/131792 doi.org/10.34627/uab.edel.15.11

Fredricks, J. A., Blumenfeld, P. C., & Paris, A. H. (2004). School Engagement: Potential of the Concept, State of the Evidence. Review of Educational Research, Thousand Oaks, v. 74, n. 1, p. 59-109.

Freire, P. (2021). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2021, 25ª Edição.

Hoffmann, G. Os impactos da transformação digital no contexto educacional brasileiro. In. Rocha,

Hooks, B. (2019). Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. WMF Martins Fontes, São Paulo.

Kahu, E. R., Nelson, K., & Picton, C. (2017). Student interest as a key driver of engagement first year students. Student Success, v. 8, n. 2, p. 55-66.

Kinzie, J., & Akuyz, F. (2022). Exploring the Influence of Course-Based Career Experiences and Faculty on Students Career Preparation. JournalNACE Journal, 83(4), 23-31.

Lemos, A. (2021). A tecnologia é um vírus: Pandemia e cultura digital. Porto Alegre, Sulina.

Lemov, D. (2021). Ensinando na sala de aula on-line: sobrevivendo e sendo eficaz no novo normal. Porto Alegre, Penso.

Matta, A. E. R., Silva, F. P. S., & Boaventura, E. M. (2014). Design-based research ou pesquisa de desenvolvimento: metodologia para pesquisa aplicada de inovação em educação do século XXI. Revista da FAEEBA: Educação e Contemporaneidade, Salvador, v. 23, n. 42, p. 23-36. Recuperado em: http://www.revistas.uneb.br/index.php/faeeba/article/viewFile/1025/705

Mcinnis, C. (2003). New Realities of the Student Experience: How Should Universities Respond? 25th Annual Conference, European Association for Institutional Research, Limerick, p. 24-27.

Ministério da Educação. (2023). Plataforma MEC de Recursos Educacionais Digitais. https://plataformaintegrada.mec.gov.br

Monteiro, A., & Leite, C. (2020). Digital literacies in Higher Education: skills, uses, opportunities and obstacles to digital transformation. Revista de Educación a Distância (RED), Murcia, v. 21, n. 65, p. 1-20. DOI: https://doi.org/10.6018/red.438721

Mozzato, A. R., Grzybovski, D. (2011). Análise de Conteúdo como Técnica de Análise de Dados Qualitativos no Campo da Administração: Potencial e Desafios. RAC, Curitiba, v. 15, n. 4, pp. 731-747, Jul./Ago. Recuperado de: https://www.scielo.br/j/rac/a/YDnWhSkP3tzfXdb9YRLCPjn/?format=pdf&lang=pt

Munoz, S.A.S. et al. (2023). Examining the Impacts of ChatGPT on Student Motivation and Engagement. SocialSPACE, vol. 23, Issue 01.

Organização Mundial da Saúde (OMS). (2020). Recomendação nº 061, de 03 de setembro de 2020. Recuperado de: https://conselho.saude.gov.br/recomendacoes-cns/1355-recomendac-a-o-n-061-de-03-de-setembro-de-2020

Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). (2018). Equidade na educação: quebrando barreiras à mobilidade social. Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Recuperado de: https://doi.org/10.1787/9789264073234-en Portaria Nº 343, de 17 de Março de 2020. Recuperado de: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376

Reschly, A.L., & Christenson, S.L. (2012). Jingle, Jangle, and Conceptual Haziness: Evolution and Future Directions of the Engagement Construct. IN. Sandra L. Christenson, Amy L. Reschly Cathy Wylie (Orgs) Handbook of Research on Student Engagement, Springer New York Dordrecht Heidelberg, London.

Rigo, R. M., Moreira, J. A., & Vitória, M. I. C. (2018). Engagement Acadêmico no Ensino Superior: Entre Competências, pedagogias e tecnologias. Portugal: São Tirso.

Rigo, R. M., Moreira, J. A., & Vitória, M. I. C. (Org.). (2018a). Promovendo o engagement estudantil na educação superior: reflexões rumo a experiências significativas e integradoras na universidade. Porto Alegre: Edipucrs.

Rigo, R.M., Moreira, J.A., & Dias-Trindade, S. (2020). Engagement acadêmico no ensino superior: proposições e perspectivas em tempos de Covid-19. (org.). – Porto Alegre: Ed. da UFCSPA.

Rocha, D. G., Ota, M., & Hoffmann, G. (org.). (2021). Aprendizagem digital: curadoria, metodologias e ferramentas para o novo contexto educacional. Porto Alegre, Penso.

Seawright, J. (2016). Multi-method social science: Combining qualitative and quantitative tools. Cambridge University Press.

Shirley, D., & Hargreaves, A. (2022). Cinco caminhos para o engajamento: rumo ao aprendizado e ao sucesso do estudante. Porto Alegre, Penso.

Souza Santos, B. (2020). A Cruel Pedagogia do Vírus. Grupo Almedina, Coimbra/Portugal.

Souza, B.C. de., NETO, A.S.A., & ROAZZI, A. (2023). ChatGPT, the Cognitive Mediation Networks Theory and the Emergence of Sophotechnic Thinking: How Natural Language AIs Will Bring a New Step in Collective Cognitive Evolution. Recuperado de: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=4405254

Trujillo Sáez, F., Álvarez Jiménez, D., Montes Rodríguez, R., Segura Robles, A., & García San Martín, M. J. (2020). Aprender e educar na era digital: marcos de referência. Madri: Fundação ProFuturo. Recuperado de: https://profuturo.education/wp-content/uploads/2021/02/profuturo-marcos-de-referencia-pt.pdf

Unesco. (2018). Designing Inclusive Disponível Digital Solutions and Developing Digital Skills. Recuperado de: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000265537

Unesco. (2022). Global Education Monitoring Report. Recuperado de: https://www.unesco.org/gemreport/en/publications

Publicado

2024-01-25
Metrics
Vistas/Descargas
  • Resumen
    336
  • PDF (Português )
    6

Cómo citar

Rigo, R. M., & da Silva, M. M. (2024). Engagement Acadêmico Digital: Realidades educativas em permanente transformação: Digital Academic Engagement: Educational realities in permanent transformation. Papeles, 16(31). https://doi.org/10.54104/papeles.v16n31.1584

Métrica